Visita de Estudo ao Museu da Guerra Colonial e ao Museu do Holocausto

Na passada quarta-feira, dia 9 de novembro, os alunos das turmas B e C do 12.ºano e C do 9.ºano, no âmbito das disciplinas de Economia, História e Geografia C, deslocaram-se ao Museu da Guerra colonial, em Vila Nova de Famalicão, onde ouviram na primeira pessoa o  estemunho do presidente da Associação do Museu da Guerra Colonial e ex-combatente da Guerra do ultramar, na Guiné, Augusto Silva. A visita guiada foi, também, enriquecida pelos conhecimentos do Dr. José Manuel Lages, colaborador científico, que através da sua narração nos permitiu conhecer o itinerário do combatente português neste conflito armado que decorreu de 1961 a 1974 (13 anos).

Visualizaram vários documentos pessoais oferecidos ao museu por ex-combatentes e familiares, cada um com uma história associada, entre os quais se destacam: correspondência entre namorados, pais e madrinhas de guerra, diários pessoais e de companhia, objetos de arte, fotografias, objetos religiosos, processos de morte e de ferido, e documentos vários, que constituem fontes históricas importantes para compreender e reconstruir o percurso do combatente português na guerra colonial. A grande atração da exposição do material militar utilizado na Guerra do Ultramar foi o helicóptero Alouette III. Este foi fundamental para efetuar cargas, transporte de militares para os palcos da guerrilha e evacuação de feridos.

Na parte da tarde, já no Porto, recuaram na História e no tempo até à Segunda Guerra Mundial, através da visita ao Museu do Holocausto, no dia da comemoração dos 84 anos da “Noite dos Cristais”. O Museu está desenhado para que os visitantes possam percecionar os conteúdos de forma fácil, sempre com uma linguagem bastante acessível.  Ao longo da visita visualizaram filmes, cenários que recriavam os campos de concentração, fotografias, objetos e documentos deixados pelos refugiados na Sinagoga do Porto, durante a Segunda Guerra Mundial. No decurso da visita um silêncio sepulcral foi-se instalando e no final os alunos, emocionados, referiram que não tinham noção da verdadeira dimensão do Holocausto.

As docentes Carla Gonçalves, Fátima Silva, Margarida Braga e Sara Silva, juntamente com as instituições visitadas e com os alunos fizeram a avaliação da atividade e considerou-se que a  visita foi bastante enriquecedora, para a aquisição e aplicação de conhecimentos assim como, para a formação dos cidadãos/alunos envolvidos.

Alunos da turma B do 12.º ano

Agrupamento de Escolas Santos Simões 2022